quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Há o direito à preguiça?

Estabelecer metas ou deixar na mão de Deus. Flutuar com as ondas ou surfar. Ficar deprimido com o massacre da pobreza espiritual humana, que tenta nos dominar, ou deixar andar e levar a vida como se não houvesse amanhã. Temer a morte ou viver hoje como se ela não existisse. Eu comecei o dia às 8h me perguntando sobre isto. Acho que vai o dia todo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário